sexta-feira, 31 de julho de 2009

gamblers

Boa noite Kenji,

Queria só te pedir para informar o pessoal da existência do myspace da minha banda que ,como você já sabe, se chama GAMBLERS e estará tocando pela primeira vez em território belo horizontino.

http://www.myspace.com/gamblersbh

Obrigado,

Bruno.


recado dado

quinta-feira, 30 de julho de 2009

samir amanhã

Tem show do Bendito Blues no Vinnil amanhã!

O repertório tem várias novidades e o show tá cada vez mais porrada!

Abraços!

BENDITO BLUES NO VINNIL.
SEXTA FEIRA, DIA 31 DE JULHO, ÀS 23 HORAS.
Reservas pelo número: (31) 3261-7057

terça-feira, 28 de julho de 2009

troque sua gaita velha



thanks Fabio

>>>>>>>>>>>>>

update: a promoção não tá valendo mais, conforme o Melk explica aqui embaixo:

Olá Kenji.

Eu agradeço a sua forma de ajudar.

A promoção recicle sua gaita, foi criada para os alunos do Aprenda Gaita Grátis (apenas para quem estava no Aprenda Gaita Grátis) e não abertamente.

Diariamente nos recebemos emails de alunos que moram em lugares onde não tem professores de gaita e que as gaitas ''escondidas'' ou guardadas em gavetas, estavam sendo recrutadas novamente.

Percebemos, diante disso, que muitas destas ''velhas'' gaitas não apresentava mais condição para uso e resolvemos criar esta promoção.

A idéia principal é a reciclagem, todo gaitista, possui muitas gaitas ‘’velhas’’ em casa e reciclar este material que muitas vezes pode ser até tóxico e toda a renda revertida é para oas abrigos das crianças que você conheceu.

A promoção não esta valendo mais, (até este momento), diante disso peço encarecidamente que você retire do site, justamente por neste momento esta promoção não estar validada e tambem não aberta para todos.

Muito agradecido,

Melk Rocha.

www.bends.com.br


Bem, Melk, de qq forma, parabéns à Bends pela iniciativa! ;-)

Jefferson em Ibitipoca

PROMOÇÃO CDS JG

Pelo site você já pode comprar os 03 CDs de Jefferson Gonçalves & Banda.
Como fazer o seu pedido:

* Escolha qual COMBO você quer comprar:
* Combo de 1 cd, valor: R$ 18,00, já com taxa de correio inclusa ( RJ para sua cidade )
* Combo de 2 cds, valor: R$ 27,00, já com taxa de correio inclusa ( RJ para sua cidade )
* Combo de 3 cds, valor: R$ 35,00, já com taxa de correio inclusa ( RJ para sua cidade )
* Após escolher qual opção você quer, envie um e-mail para jefferson@jeffersongoncalves.com que informaremos como deve ser feito o depósito da sua encomenda.

AULAS DE GAITA

Estão abertas as inscrições para curso de Gaita com Jefferson Gonçalves na Global Arts Brasil - Intensivo de Música, o curso inicia em outubro e tem duração de 3 meses.
Para todos aqueles que estejam interessados em participar do curso, basta entrar em contato com Global Arts Brasil - Intensivo de Música pelo tel. (21) – 2221-3300 ou pelo site: www.intensivodemusica.com.br, a Global Arts Brasil - Intensivo de Música fica localizada na Rua Pedro Primeiro, 4 grupo 202 - Centro - Praça Tiradentes - RJ - (em cima do Teatro Carlos Gomes).

Agenda JG

Julho

Jefferson Gonçalves Quarteto Acústico - Ao vivo
29/07
das 17:30 às 18:30
Programa Atitude.com - TV BRASIL
www.tvbrasil.org.br

Agosto

Jefferson Gonçalves & Banda
08/08
21:00h
Ibitipoca Blues - Camping Ibitilua - Ibitipoca - MG
(32) 3281 8211

Jefferson Gonçalves & Os Kariris
16/08
19:00h
Fórum Harmônicas Brasil - Cascavel - Fortaleza - CE
Show gratuito

Jefferson Gonçalves & Banda
29/08
21:00h
Universidade do Blues - Teatro da UFF - Rua Miguel de Frias, 9 - Icarái - Niterói/RJ
(21) 2629-5020 / 2629-5008


fica aí a dica do combo de CDs do Jefferson tb

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Mary B no site de endorsers da Bends

http://www.bendsharmonicas.com.br/endorsees/endorsees.php

não bastasse, vc ainda pode baixar o wallpaper da Mary B tocando gaita bends para colocar no seu computador e conferir a galeria de fotos da moça.

inexplicavelmente, não tem ainda nenhum sonzinho dela tocando e nem youtubes.

este blog portanto convida seus leitores e leitoras a participar da promoção "envie uma foto sua com a Mary B no fundo de tela do seu computador". A foto mais criativa receberá pelo correio uma linda gaita (tomara que não seja o bresslau senão vou pagar os tubos prá mandar prá europa)

basta mandar sua foto mostrando duas coisas ao mesmo tempo

1. você segurando sua gaita preferida
2. a tela do seu computador com o wallpaper da Mary B.

não garanto que a gaita que eu vá mandar será bends (afinal eu não sou da bends - ok, se a bends quiser me mandar a gaita, eu repasso na promoção), mas garanto que estará funcionando 100%. E vai sem gripe suína inclusive.

a promoção vai até o dia 10/08/09 e todas as fotos, desde que não contenham nada sem noção serão publicadas neste blog à medida em que forem chegando.

ps. o mais legal da promoção é que vc NÃO PRECISA SABER TOCAR para participar! Olha só que beleza! ;-)

ps2. outros endorsers de outras fábricas não precisam se preocupar, pq outras promoções neste blog virão. aguardem.

ps3. o blog da bends tem uma rápida reportagem da Mary B falando da galera daqui, do bluesmobile e tal. Confiram

4o Fórum Harmônicas Brasil, no Ceará

o pessoal acha que não, mas eu tô de olho

no jornal "O Povo", que eu sei que é que eu achei que era onde o Roberto Maciel trabalha (ele tá no Diário do Nordeste), saiu uma notinha sobre o 4o Fórum Harmônicas do Ceará

PROGRAMA DA HORA
A quarta edição do Fórum Harmônica Brasil, que realizará shows nos dias 14 e 15 próximos, no anfiteatro do Dragão do Mar e, dia 16, em Cascavel, contará com músicos locais e sete atrações de outros Esados. Nesse grupo, o músico e compositor Rildo Hora.

Recomendo de com força. Eu fui quando ainda chamava Fórum Harmônicas do Ceará. Com o Roberto Maciel e o Diogo Farias nos bastidores fazendo a coisa acontecer, você pode ficar garantido que não vai se decepcionar com este evento.

Recado dado

ps. mais detalhes nos comentários deste post

sábado, 25 de julho de 2009

agenda de shows de blues em BH está cheia!

A agenda de blues em BH está atualizada, com perspectiva de 11 shows nos próximos dias e semanas.

Tem uma banda que não conheço (Nota Blues), o veteraníssimo Nasty Blues, um francês chamado Rico Molina, que vai tocar com a Hot Spot, e outras bem variadas (Bendito Blues, Rodrigo Nézio e Duocondé, Gustavo Andrade, Texas Flood, Gleison Tulio).

Vale a pena ir lá prestigiar nossas bandas de blues! =)

Detalhes aí:
http://www.orkut.com.br/Main#CommEvents.aspx?cmm=37555320


besos
Cris


Cris, diligentemente promovendo o blues em BH!

terça-feira, 21 de julho de 2009

onde comprar o cd da rodica em BH

com participações bendianas do ferrari e vasco faé

Disco Play - Rua Tupis, 70 - Centro – 32220046 - www.cdpoint.com.br
Café Book - Rua Padre Rolim, 616 - Santa Efigênia – 32245748
Trem Azul - Av. Álvares Cabral, 373 – Centro - 32227666
Discoteca Pública - Rua Machado, 207 - Floresta – 30362919
Café com Letras - Rua Antônio de Albuquerque, 781 – 32259973
Acústica - Rua Fernandes Tourinho, 300 - Savassi - 3281 6720
Discomania - Rua Sergipe, 1141 - Savassi – 32814612
CD Plus - Rua Paraíba, 1399 - Savassi – 32878957
Dom Quixote - Rua Fernandes Tourinho, 274 – Savassi - 32273077

Toots, Einhorn, Rildo Hora e Alex Rossi



Clique para ampliar e ler a entrevista.

Agora note o mais interessante: Alex Rossi nem é dos gaitistas mais conhecidos no Brasil, mas eu encontrei ele em Buenos Aires, a Mari encontrou ele na Itália e lá estava ele na Bélgica, para agora ser citado pelo Toots junto com o Einhorn e o Rildo Hora.

Ou seja, claro que o Alex é um ótimo gaitista, mas também foi um cara que soube aproveitar uma oportunidade e fazer seu caminho. Se o cara tivesse ficado em casa esperando ser chamado para tocar na Europa, aguardando que alguém lhe viesse reconhecer o talento e passar a mão em sua cabeça, será que ele estaria neste artigo junto com os maiores nomes da gaita?

Uma coisa a se pensar.

Fora isso, a reportagem mostra que a classe do Toots não é só na gaita, mas também no trato. O homem é sutil... ;-)

thanks Bresslau

segunda-feira, 20 de julho de 2009

som de bullet

O Xandão lá de Santos me mandou esses vídeos da banda dele



Cara, eu adoro esse som de bullet ;-) Tenho que perguntar prá ele que set que ele tá usando. É o que eu chamo carinhosamente de "som de serralheria". Mas é um som de serralheria no bom sentido, já que me lembra um pouquinho o som do Flávio Guimarães nas boas épocas do blues etílicos...



Eu tou achando que esse show é numa casa onde era a prisão de Santos, que o Morenno tava comentando comigo que era um dos novos espaços bacanas pro blues que vieram com a revitalização do centro antigo da cidade. Confere?

Bem legal a onda da Garagem Blueseira. É som que rola de ouvir prá se divertir enquanto vc enche a cara de visque de milho ;-)

terça-feira, 14 de julho de 2009

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Jefferson em Barbacena e Ibitipoca

Show: Jefferson Gonçalves & Rodrigo Nézio Duocondé Blues
Data: 12/07
Hora: 21:00 h
Local: FESTIVAL DA LOUCURA - Praça da Estação - Barbacena - MG
Info:

Show: Oi Blues By Nigth com Willie “Big Eyes” Smith, Val Tomato & Jefferson Gonçalves com Up Town Band
Data: 15/07
Hora: 22:00 h
Local: Audrey Dining Club - R. Tenente João Cícero, 202 - Boa Viagem - Recife - PE
Info:

Show: Jefferson Gonçalves e Up Town Band
Data: 19/07
Hora: 21:00 h
Local: XIX Festival de Inverno de Garanhuns – Garanhuns – PE
Info:

Show: Workshop Jefferson Gonçalves
Data: 20/07
Hora: 20:00h
Local: Global Arts Brasil - Intensivo de Música - Rua Pedro Primeiro, 4 grupo 202
Centro - Praça Tiradentes - RJ - (em cima do Teatro Carlos Gomes)
Info: (21) - 22213300 / Site: www.intensivodemusica.com.br



Agosto

Show: Jefferson Gonçalves & Banda
Data: 08/08
Hora: 21:00h
Local: Ibitipoca Blues - Camping Ibitilua - Ibitipoca - MG
Info: (32) 3281 8211

Show: Jefferson Gonçalves & Os Kariris
Data: 16/08
Hora:
Local: Fórum Harmônicas Brasil - Fortaleza - CE

Info:

Show: Jefferson Gonçalves & Banda
Data: 29/08
Hora: 21:00h
Local: Universidade do Blues - Teatro da UFF - Rua Miguel de Frias, 9 - Icarái - Niterói/RJ

Info: (21) 2629-5020 / 2629-5008

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Soulive SP

quem não sabe, o Carlini tem um bar bacana que chama soulive, onde sempre rola música boa

http://www.youtube.com/user/soulivebar

eu só não tinha postado aqui ainda o canal dele no youtube ;-)

ps. e tem a pizzaria do Benê em Curitiba tb. E tem o bar secreto do Omar Izar, onde vc tem que falar a senha na porta prá poder entrar pq nem placa tem.

Será que o destino dos gaitistas é irem abrindo seus botecos?



prá não ficar sem nada, vai aí um pedaço do show do Flávio na casa. Show.

sábado, 4 de julho de 2009

+ shows neste fim de semana

quando faz frio, sempre é tempo bom pro blues em BH

mensagem da cris

>>>
9 shows nos próximos dias!!!!
Tem muita opção na parte de eventos, galera!

E fiquem espertos porque, SÓ HOJE, há quatro bandas boas por aí!

Vocês podem escolher entre a

Bendito Blues
Bauxita e Blue Satan
Estação Blues
e Curação Blues

No restante do mês também coloquei algumas boas bandas de jazz, para dar mais opções aos frequentadores (sic) desta comunidade.

http://www.orkut.com.br/Main#CommEvents.aspx?cmm=37555320
>>>

valeu Cris!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Bradley's Circus

Achei essa banda Holandesa randomicamente pelo twitter. Destaque para a bela cantora (nenhuma raridade na Holanda, na minha experiência, êita país bonito!) e para a gaitista bem legal, Lidemij Vennhuis [Lidevai Fênhóis]. Mais uma para o clube das moças.






quarta-feira, 1 de julho de 2009

Rodica lança CD com participação do Vasco Faé e Leandro Ferrari

eis o release, que repasso. recomendo o trabalho da Rodica de com força.

“Do Mississipi ao São Francisco”

a cantora norte-americana Rodica lança seu primeiro CD na noite de autógrafos no "Cozinha de Minas"

(04 de julho, sábado, das 20h às 22h) e em show no Projeto “Domingo no Museu” - MAP (05 de julho às 11h)

O título do disco remete ao “encontro” entre dois países, representado por dois rios de muito significado: O Rio Mississipi e o Rio São Francisco. Ambos são rios que atravessam território nacional e representam, de certa forma, a identidade coletiva de um povo. O Rio Mississipi remete à origem do Blues. Trago para o CD - o blues de raiz, o blues que originou das canções de trabalho, cantadas pelos escravos nas plantações de algodão no sul dos Estados Unidos. A intenção é valorizar a relevância destes precursores que contribuíram para criar o gênero blues e que tem uma ligação direta com a África. E tento mostrar também que o som, a linha melódica do blues remete às canções mais antigas do povo afro-brasileiro: o congado, principalmente. Assim, nesta viagem que ultrapassa as fronteiras culturais, chegamos ao São Francisco. (Rodica Blues)

O primeiro disco da artista norte-americana, radicada no Brasil há 11 anos, traz canções de Rodica e parceiros, além de canções tradicionais afro-americanas chamadas de “spirituals”, a expressão mais originária do blues. Com concepção e direção artística de Rodica Blues e Sérgio Pererê e direção musical e arranjos de Rogério Delayon, o álbum conta com participações especiais do gaitista e cantor paulista Vasco Faé, do cantor e percussionista Sérgio Pererê (MG) e da cantora Titane (MG).

RODICA BLUES

Originalmente de Boston, Estados Unidos, Rodica é uma estudiosa da música popular norte-americana e tem se destacado no cenário musical não apenas por sua pesquisa na área cultural, mas também por sua originalidade como intérprete e por sua voz inconfundível. Radicada no Brasil há onze anos, Rodica vem desenvolvendo uma pesquisa sobre a música popular norte-americana e estudando gêneros musicais como o jazz e o blues. A partir desse trabalho de pesquisa, formou a Rodica Blues Band e a Banda Jungle Jazz, formações que tem envolvido diretamente músicos como Néstor Lombida Hunt, Esdra “Neném” Ferreira, Augusto Rennó, Ivan Corrêa, Leandro Ferrari, Fabinho Gonçalves e Rogério Delayon. Com esses músicos, Rodica tem se apresentado regularmente em prestigiadas casas de shows e teatros de Belo Horizonte e do interior de Minas Gerais e tem participado de importantes eventos e festivais do gênero em todo estado e fora dele. Vale destacar a participação da cantora nos seguintes festivais: Festival de Jazz de Governador Valdares (2005), Festival de Blues de Ibitipoca (2006), Festival de Blues e Jazz de Campos, RJ (2007), Festival de Blues e Jazz de Rio das Ostras (2006, ‘07, ‘08) e Festival “Tudo é Jazz” de Ouro Preto em 2008. Nos últimos anos, entretanto, a intensificação de seus estudos sobre as interfaces entre a música negra norte-americana e a música brasileira tem promovido, naturalmente, uma mudança importante na carreira musical da artista. Há três anos, em parceria com o cantor e compositor Sérgio Pererê, Rodica vem desenvolvendo um novo trabalho de pesquisa que relaciona a música de matriz negra produzida no Brasil, em suas múltiplas manifestações, com as canções dos trabalhadores/as afro-americanos/as do início de século XX. Um dos frutos desta pesquisa é a criação do show “Rosário de Peixes: Um Encontro inusitado entre o blues de raiz e a música afro-brasileira”, que teve sua estréia no Palácio das Artes- Sala Juvenal Dias em junho de 2007. Foi também uma das atrações da 7° Edição do Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz 2008, quando teve a participação especial do violonista e compositor Gilvan de Oliveira. Agora, Rodica lança seu primeiro disco, o CD “Do Mississipi ao São Francisco”, que apresenta ao público mineiro, os resultados desta pesquisa desenvolvida há alguns anos.

O DISCO - “Do Mississipi ao São Francisco”

Realizado com os benefícios da Lei de Estadual de Incentivo à Cultura – Minas Gerais, com o patrocínio da TIM e apoio da Elvira Matilde e gravado entre as Primaveras de 2007 e 2008, nos estúdios ‘Toca do Leão’, ‘Engenho’, ‘Gênesis’ e ‘Bemol’, o CD “Do Mississipi ao São Francisco” tem concepção e direção artística de Rodica Blues e Sérgio Pererê; produção, direção Musical e arranjos de Rogério Delayon; mixagem, de André Cabelo e Rogério Delayon; masterização de André Cabelo; projeto gráfico, de Murilo Godoy, fotografia de Elisa Cotta e Cecília Pederzoli e produção executiva, de Rodica Blues e Juliana Nogueira.

“A cultura negra é uma grande árvore, cujas raízes estão na África e as copas se estendem pelo mundo. Quando ouço o canto do blues, sinto muito mais do que a presença de notas musicais. É como se a voz negra no solo da América fosse capaz de reproduzir o espírito e a essência da África. A mesma força está nos cantos de trabalho, jongos, congados, sambas, candomblés, cantos afro-latinos e várias outras expressões. A voz que entoa o blues canaliza energias ancestrais, presentes no mundo inteiro. Este CD é resultado de um trabalho de pesquisa e criação coletiva, da qual tive a honra de participar em parceria com a cantora e compositora Rodica Blues. É uma pequena amostra da relação real entre as canções de trabalho, spirituals e as primeiras expressões do blues originárias do sul dos Estados Unidos e os cantos africanos e brasileiros. Mais ainda, é a confirmação de que nossas vozes são o que melhor representa nossas almas. A espiritualidade e o desejo de libertação estão presentes no cancioneiro daqui e de lá, traduzidos na linguagem universal da música.” (Sérgio Pererê)

No repertório: Death Letter (Son House), Queen Bee (Rupert Holmes/ Taj Mahal), Variante (Edvaldo Santana), Wade in a Water (Vinheta - Tradicional), Testimony (Ferron)/ Corre o Rio (Sérgio Pererê), Oração para Oxum (Tradicional/ Rodica Blues), Kothbiro (Ayub Ogada)/ Deep River (Tradicional), Seven Days (Rodica Blues), Niger Blues (Markú Ribas), Wade in a Water (tradicional), Swing Low, Sweet Chariot (tradicional), People Get Ready (Curtis Mayfield), Motherless Child (Rodica Blues) e Hard Working Blues (Vasco Faé) / Come on in my kitchen (Robert Johnson e John William Mark Renbourn).

Participam do disco, os músicos: Adriano Campagnani (baixo up right), André “Limão” Queiroz (bateria), Augusto Rennó (violão de aço), Esdra “Neném” Ferreira (bateria), Fábio Zarbato Longo (baixo acústico), Ivan Corrêa (baixo), Leandro Ferrari (gaita), Nestor Lombida Hunt (piano), Paulo Márcio (trompete), Rodica (voz, vocais), Rogério Delayon (violões de aço e nylon, cavaquinho, programações), Sérgio Pererê (percussões e voz/vocais), Serginho Silva (percussão), Titane (voz/vocais) e Vasco Faé (bateria, baixo, guitarra, dobro, gaita, voz, vocais).

"Rodica é uma cantora ousada e generosa. Além de ter muito bom gosto, ela acredita em suas idéias de verdade e é bastante original na escolha de suas parcerias. Enquanto cantora, ela tem uma voz limpa e maravilhosa, com uma textura um pouco mais grave e rouca, o que permite um som bastante original. Ela também possui uma característica única na voz: um vibrato diferente, mas que ela não usa à toa. Ou seja, sabe colocá-lo nos momentos certos. No meu ver, Rodica é uma cantora que merece ser muito aplaudida pelo público brasileiro e pelo mundo afora". (Vasco Fae, gaitista e cantor brasileiro/ SP)

"Rodica é única. Ela têm uma voz e originalidade sem igual. Sua expressividade, na hora de cantar, demonstra sua ligação direta com a cultura negra, o que encanta todo mundo. Sua música mexe no fundo da gente, nas origens. É sempre muito bom estar no palco com a Rodica. Tocar com ela é maravilhoso!" (Esdra Neném Ferreira, baterista)

“Rodica é um ponto de convergência. Independente, comprometida, aventurou-se por diferentes mundos e sua voz poderosa filtrou o que havia de melhor em cada um dos lugares onde viveu. Sua música é sincera, não esconde sotaques e viaja a procura de elos perdidos.” (Titane, cantora)

“Algumas vezes, pude assistí-la e, em todas essas oportunidades, a impressão é cada vez melhor. Rodica tem um manancial de recursos que favorece a versatilidade empreendida em tantas partituras diferentes. Blues e jazz, prioritariamente, guarnecem sua bagagem”. (José Carlos Buzelin, crítico musical – BH/ Brasil)


RODICA BLUES

por ela mesma

“Eu cresci na beira do mar, em Boston, EUA. Nascida sob o signo de peixes e filha de Oxum, sou um ser das águas e sempre acompanhei seu fluxo. Como as águas, encontro-me também em constante movimento.

Sempre me vejo atravessando pontes, contornando margens, mergulhando nas águas cristalinas e me perdendo nos redemoinhos.

Estou frequentemente revisitando lugares dos meus sonhos: lugares dos tantos povos que moram dentro de mim; lugares do passado, do presente e do futuro; lugares que encantam e que inspiraram tantos cantos e contos de nossos antepassados.

Aprendi que meu canto não tem limites. É maior que todos nós e nossas misteriosas linhagens. Ele pode ir desde o Rio Mississipi no extremo sul dos Estados Unidos até a beira do Rio São Francisco, em Minas Gerais, Brasil.

O canto que vai e volta, que dá voltas, que contorna os mares e as lagoas, as montanhas e os vales, é a mais forte expressão do espírito humano.

Cresci numa época de pós-movimento dos direitos civis norte americanos. O blues entrava pelos fundos de nossa casa e penetrava meus ouvidos. A mistura de blues e folk music foi a minha base musical na adolescência. As vozes das divas Ma Rainey, Bessie Smith, Billie Holliday, Nina Simone, Joan Baez e Joni Mitchell enchiam a minha casa quase todos os dias.

Educada num ambiente familiar que refletia as lutas sociais e políticas da época, cresci acreditando que a música é também uma forma de protesto e de manifestação político-social. Por essa razão fui atraída pelas canções de trabalho (“work songs”), spirituals e pelo blues que, ao mesmo tempo em que expressam tão fielmente a dor dos negros num país injusto, são sinais de resistência de um povo extremamente criativo que cavou seu espaço numa sociedade tão dividida.

Sempre fui fascinada pelo blues. Como as águas do Mississipi, o blues conseguiu se adaptar e interagir com outras influências culturais da época, fluindo na correnteza dos tempos. Sua força é inquestionável. Ele consegue entranhar na alma humana e conectar emoções como o desejo, o amor, as perdas, a tristeza com intensidade e verdade.

O blues, como tantas outras expressões musicais, é de origem africana. E as músicas de matriz africana resgatam em nós emoções, sentimentos e sensações que nos transportam para lugares diversos. Elas nos levam e nos trazem como bebês no colo da mãe, passageiros de um trem que passa por vales extensos ou de um barco levado pelas correntezas de um rio.

Neste CD vou ao encontro de dois rios: o Mississipi e o São Francisco.

Rios que não se encontram na realidade, mas que se encontram no meu imaginário.

Rios que, nos cantos dos escravos afroamericanos, representavam uma travessia ou passagem que poderia levá-los à libertação.

Rios que dão voltas e que sustentam vidas, que são forças impulsoras do prazer e da alegria e nunca se rendem à estagnação.”

VISITE:

www.myspace.com/rodicablues
www.rodicablues.com.br

Assessoria de imprensa: Márcia Francisco (031) 91659778/ 33345956