sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Ho Ho Ho

Olá pessoal!

Dia 24/12 (Domingo) após a ceia de Natal estaremos recebendo os amigos para a última Jam do ano no Garage D'Caza!

O palco estará aberto para quem chegar e quiser fazer um som, ok?

Esperamos todos vocês para encerrar esse grande ano!

Um grande abraço e até lá!

Gustavo
Hot Spot

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

Pré-Natal

Sabado | 23/12/2006 | R$ 6,00 | 21:30H ]

SHOW LORETTA FUNKENSTEIN ACÚSTICO
O grupo mineiro Loretta Funkenstein faz soul music com sotaque brasileiro. Soul, blues, ritmos brasileiros, jazz , música latina e rock fazem parte do amplo universo musical do grupo, que tem mais de 12 anos de entrosamento e ampla experiência musical. Participação especial do gaitista Pedro Kokaev.

O Vitrola Café e Arte é um espaço verdadeiramente musical . O melhor do jazz , blues e música instrumental fazem parte do cotidiano da cafeteria.
Rua Tomé de Souza, 1.081 - Savassi - Belo Horizonte.
Info e Reservas: (31)3227-2138

Leandro Ferrari + Rodica Weitzman + Augusto Rennó

terça-feira, 19 de dezembro de 2006

Marcelo Batista 4a

Reforçando...

César Brito, Marcelo batista, Jimmy Duchowny e outros talentosos músicos formam esse grupo que promete Jazz e MPB de qualidade na noite de quarta feira.

Couvert: R$8,00
21h
reservas: 3223-6316
R. Pernambuco 1286 - Pça Da Savassi
Mezanino da Travessa

Hot Spot com Osmar e Samir nesta Sexta

HOT SPOT (ACÚSTICO)
Gustavo Andrade: guitarra e voz
Osmar Melo: gaita
Samir Chammas: gaita

22/12 - Sari Cafe Lounge [22:00hs]
R. Antônio de Albuquerque, 862 - Savassi
Belo Horizonte, MG
Couvert: R$6,00
Reservas: (31) 3227-0034

domingo, 17 de dezembro de 2006

Retrospectiva 2006

Já é quase Natal e 2006 está quase no fim. E o bom de se ter um blog é poder olhar para trás e avaliar como foi o ano.

Este blog começou logo depois que eu voltei de D.C. Eu fui para lá durante o carnaval e voltei dia primeiro de abril. Logo depois, abri este blog.

A primeira coisa em que eu me envolvi foi na barbearia. A experiência da barbearia nos states me levou a tentar uma iniciativa parecida em Belo Horizonte, e que levou também a uma iniciativa parecida em Campinas-SP. Durou uns 7 encontros, minguando no meio da copa do mundo. Minha conclusão: o modelo americano não se aplica a BH. BH Não tem gente suficientemente interessada e os músicos profissionais também não se interessam. Ao contrário dos states, onde mesmo os músicos profissionais gostam de tocar por prazer na barbearia de lá, os músicos daqui não se empolgaram com a idéia. Apesar dos professores de gaita, ou se existirem, professores de guitarra com inclinação blues teoricamente terem interesse neste tipo de iniciativa, não foi algo que colou. Não sei se foi o dia (domingo) ou o horário (alternado entre tarde e noite) ou o modelo anárquico de jam session acústico. O fato é que se no Brasil é verdade que uma roda de samba ou choro é coisa fácil de se encontrar, o mesmo não se pode dizer do blues. O blues aqui é cultura da elite, não é uma manifestação popular, portanto não tem a mesma força. Não é ressentimento, é constatação.

A barbearia foi, no entanto, muito legal para atrair pessoas que gostam de blues para dentro da "panela". Gente que gosta muito, gente que tem o espírito do blues, gente que eu tive satisfação de conhecer através do evento. Infelizmente não teve massa crítica.

Ao mesmo tempo, uma jam memorável com vários gaitistas de BH e mais alguns amigos de SP como a Clara, o Carlini, o Eisinger e o Fernando Xavier marcaram o meio do ano com um grande encontro e uma grande confraternização, logo após a vinda do Sérgio Duarte a BH pelo Minas Harp do Leandro Ferrari. Também ajudou a trazer para a "panela" outros gaitistas que estão batalhando o caminho deles como o Tarcísio, o Alfredo e a Andréa, entre outros.

Veio então a notícia oficial da Bends como a nova fábrica de gaitas, afinada com o gaita-l, sangue novo entusiasmado com a possibilidade de fazer novas gaitas com qualidade superior e muitas idéias novas, aquecendo muito o mercado. Foi a grande notícia do ano. Fui conhecer mais na expomusic em SP e é certo que a aposta é alta.

Marcelo Batista, gaitista tradicional da cidade, aposentou das aulas de português e voltou a se dedicar com força total à harmônica, e finalmente, depois de anos, pode-se ver shows dele novamente.

O show dos BH Harmônica Combo no Otoni 16 foi por água abaixo com a notícia de que o bar estava mudando de direção. A primeira notícia triste do ano.

A segunda notícia triste veio com o falecimento de Ulysses Cazallas, recém-contratado pela Bends. A comunidade gaitística ficou de luto. Não posso dizer que não fiquei pensando um bocado em muita coisa depois disso. De vez em quando, olho para uma foto minha com a Lud e ele na casa dele em Camboriú, e penso nele como uma espécie de oração, como se de alguma forma, ele pudesse me inspirar a ser um gaitista melhor de onde ele está.

Aguardam para sair do forno, os já praticamente prontos CDs do Leandro Ferrari (MG) e do Rodrigo Eberienos (RJ). O primeiro eu não ouvi, o segundo eu ouvi e é um grande cd, de um grande gaitista, em ótima forma.

SP também agitou o cenário com o movimento GaitaGroove, encabeçado pelo Carlini e acompanhado de perto pelo Fernando e pelo Tostines. Confira a faixa do Tostines no CD do gaita-l deste ano e confira do que estou falando.

Logo em seguida, um dos maiores barracos na lista do gaita-l entre o Fernóia e o Benevides e a discussão eterna da criação da Sociedade Brasileira de Harmônicas agitaram a lista, que rapidamente voltou ao normal, após muitas discussões acaloradas.

O CD do gaita-l 2006, que já está pronto, tem data de lançamento marcada para o fim de janeiro de 2007, aguardado a presença do Bresslau e de vários gaitistas de SP, num mês culturalmente "morto" de BH. Estou negociando apoios para o evento, mas adianto desde já que não abrir mão do caráter independente do evento. O cd do gaita-l, do qual me despeço neste, sempre teve seu lançamento associado a jams abertas e sua idéia sempre foi o de promover gaitistas iniciantes, ainda sem espaço no cenário. Não vai ser diferente, nessa minha despedida.

E vários outros gaitistas estão trabalhando duro. O Trio Vira-Lata fez bonito na europa e lançou cd (me prometeram ele hehehehehe) e os gaitistas de BH nunca estiveram tão ocupados. São frequentes os shows semanais com Pedro Kokaev, Leandro Ferrari, Samir Chammas, Osmar, Marcelo Batista e mais alguns que eu ainda não vi. O Odilara/Alarido da Andréa tb tem gaita. Mariana Borssatto foi para a Argentina, pegar um pouco da habilidade cromática dos incríveis gaitistas argentinos.

Del Junco veio à argentina mas não passou pelo Brasil, ao contrário de Howard Levy, que trouxe os argentinos até SP para conferir os shows no SESC. Não pude ir em nenhum dos dois, mas penso que já tive sorte suficiente em conhecer a barbearia em D.C.

Também foi o ano em que eu comprei minha filmadora e desde então tenho feito coletâneas em DVD, colocando algumas coisas no youtube e mandando algumas coisas pelo correio. Registrando. Como sempre. Minha banda vai bem, fez um show bacana numa terça à noite, talvez faça outros no início do ano que vem.

A galera está um pouco dispersa. Eu tenho minha parcela nisso também. Mas sei que o Zé tá trampando um bocado prá pagar as contas, o Édson tb, o Osmar parece mais ocupado do que nunca e a Mariana está no país vizinho. A vida social de todo mundo deve estar corrida e eu ando com poucos projetos de gaita, ou os que eu tentei acabaram por terminar de uma forma ou outra, para darem lugar a outros projetos no ano que vem. Mas com a câmera, eu estou registrando o que posso. Da galera, tenho visto mais o Alfredo, ainda assim mais por causa do pandeiro, que a Lud estuda.

Teve o Fórum no Ceará com alguns shows em outros lugares do Nordeste, e parece que a coisa engrenou de vez. Parece que vai render. O pessoal lá tá fazendo um ótimo trabalho.

O Orkut tb se revelou um incrível espaço de encontro dos gaitistas mais novos, avessos às velhas e arcaicas listas de discussão. O Ferrari mantém uma das maiores listas, o gaita-brasil. Infelizmente, o orkut permite que determinados posts sejam apagados pelo admin. Nisso eu prefiro o gaita-l. Ou o harp-l. E diminuí meu contato com o Orkut.

Vejamos o que 2007 nos reserva. 2006 foi um ano cheio de coisas boas e ruins. Ouvi muita coisa, como não ouvia há tempos. Teremos as famosas gaitas bends e vejamos com o que a hering vai contra-atacar. O blog do Sérgio (gaitablog, veja na lista ao lado) têm feito um ótimo trabalho, o site sobesom da Lu Vaz também, mas no geral, eu sinto uma certa acomodação mas fora estes dois sites, eu sinto uma certa acomodação. Ou talvez, quem gosta de se meter em confusão por causa de gaita como eu, sempre ache que as coisas nunca estão tão boas quanto deveriam ;-)

Feliz Natal, Feliz Ano Novo, tomara que a gente se veja de novo e que os ventos da gaita soprem cada vez mais.

Ontem, no show da Rodica com o Ferrari, encontrei o Zé e o Osmar. Como de costume, chamei os dois de "tratantes" por não terem ido ao meu show ;-) mas apesar do Zé passar bons minutos me explicando que ele anda sumido dos shows pq tá trabalhando feito um louco, meio que me passando um pito dizendo "vc não tá passando a barra que eu estou passando, não venha me cobrar presença nessas coisas", eu não estou cobrando presença. Só estou expressando que sinto falta das boas companhias nos shows. Mas tenho certeza que nem sempre podemos o que queremos, senão eu também teria ido ao Del Junco e ao Levy em 2006... Quem sou eu prá cobrar presença dos outros. Eu quero é viabilizar as coisas. Ao mesmo tempo, fiquei feliz do Zé ter ficado feliz por eu ter passado o bastão do cd do gaita-l adiante. Ele entendeu perfeitamente o meu ponto.

SBRAH 2010. A hype na lista passou, um monte de gente falou que ia fazer e nada ainda. Por isso que eu falo SBRAH 2010 e não SBRAH 2007.

sábado, 16 de dezembro de 2006

Shows do Marcelo Batista

Marcelo Batista, luthier, professor e harmonicista (gaitista) de BH.
Hoje, Sábado: de 11 às 14 no Shopping 5ª Avenida.

e atenção! Quarta que vem (20/12) no Mezanino do Café da Travessa da Savassi: rua Pernambuco 1286 de 21 às 24.

Imperdível. E se tudo correr bem, filmável tb. ;-)

E se não me engano, ele já tá preparando prá soltar um segundo CD. Já não era sem tempo!

(valeu, Tarcísio!)

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

Rodica + Ferrari Sábado


16/12 - Rodica Weitzman (USA)
Participação: LEANDRO FERRARI & AUGUSTO RENNÓ
BLUES E JAZZ ACÚSTICO
Local: MEZANINO DA TRAVESSA
Rua Pernambuco, 1.286 2º andar
Savassi/BH/MG/Brasil
Telefone:
(31) 3223-6316
21:00hs
http://www.cafedatravessa.com.br/mezanino/

terça-feira, 12 de dezembro de 2006

Gaito-freak

Pode?
Pode.
Nóis sêmo é ansim mermo.

---------- Forwarded message ----------
From: Michael Rubin <>
Date: 12-Dec-2006 13:30
Subject: [Harp-L] Is Spah the exact same time every year?
To: harp-l

First, an announcement. I ask my girlfriend to marry me on Saturday and she said yes.
Now comes finding a wedding date.
I intend to attend SPAH regularly. Not only do I need to know when it is THIS year, I need to know the date range possibility of SPAH for the future so I do not have to be away from home (either home) due to a conflict between SPAH and our anniversary. I know it is around late August. When is the earliest and latest it gets?
Thanks,
Michael Rubin
Michaelrubinharmonica.com
_______________________________________________
Harp-L is sponsored by SPAH, http://www.spah.org
Harp-L@harp-l.org
http://harp-l.org/mailman/listinfo/harp-l

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Loretta Acústico no Utópica Sexta 15/12


Loretta, no Utópica, dia 15/12 com Pedro Kokaev na Gaita. Reserve para sentar perto do palco. Dérreau. 22h

domingo, 10 de dezembro de 2006

Lançamento de CD do Omar Izar

---------- Forwarded message ----------
From: semmler <>
Date: 10-Dec-2006 18:09
Subject: [gaita-l] CD - OMAR IZAR
To: gaita-l

Pessoal, estive no lançamento do CD do meu grande amigo OMAR IZAR.
Imperdível para os apreciadores da excelente música brasileira e da gaita de qualidade:

Gravado no Estúdio Bebob, São Paulo em junho de 2006.
OMAR IZAR - MÚSICA BRASILEIRA
  • Wave
  • Lígia
  • Samba do Avião
  • Aos Nossos Filhos
  • Garota de Ipanema
  • Modinha
  • Na Cor Do Pecado
  • Lamentos
  • Lembra De Mim
  • Naquele Tempo
  • Espera
  • Vitoriosa
  • Romântica
  • Eu Sei Que Vou Te Amar
  • Tema De Amor De Gabriela
  • Falando De Amor

OMAR IZAR - 50 ANOS DE CARREIRA
"Omar Izar, o mais antigo dos gaitistas brasileiros em atividade foi o primeiro, após Edu da Gaita, a fazer carreira profissional no Brasil com este instrumento. Os primeiros anos foram difíceis, pelo fato de ser a gaita pouco difundida em nosso País e confundida com brinquedo. Embora já houvesse aqui ótimos gaitistas, deve-se primeiro a Edu da Gaita, depois a Omar Izar a quebra do preconceito e o consequente reconhecimento deste tão apreciado instrumento musical.

Exerceram as primeiras influências sobre Omar Izar, os gaitistas: Larry Adler e Borrah Minevitch. Já em nosso País, os músicos que tiveram esse papel foram: Chiquinho do Acordeon, Radamés Gnatalli e Sivuca.

Nas palavras de Omar Izar: - Temos, nos vários pontos do País, notáveis gaitistas, cada qual com seu estilo e marca registrada. Eu citaria alguns cujo trabalho enobrece o instrumento: Maurício Einhorn, Rildo Hora, Emílio Damasceno, Clayber de Souza, Jeovah Tavares, Flávio Guimarães, o jovem Vítor Lopes e outros.

Nascido em 06 de dezembro de 1933, na cidade paulista de Avaí, ainda cedo Omar Izaq mudou-se para Bauru, onde, aos 12 anos, conheceu um garoto que possuia algumas gaitas diatônicas. Ao ouvir o amigo tocar, Omar apaixonou-se pelo instrumento e o rapaz lhe emprestou uma de suas gaitas. Sedento por tocar alguma coisa, ele não largava a gaita e, após alguns meses já executava várias músicas que o limitado instrumento permitia.

Em 1946, mudou-se com a família para São Paulo, mas sem o instrumento. Na cidade grande, esqueceu-se da gaita por um bom tempo. porém seu destino estava traçado!

Em 1948, ganhou uma gaita, ainda diatônica e, em 1949, participou de um concurso para gaitistas na Rádio Record de São Paulo, saindo vencedor ( o segundo colocado fora o nosso querido Ulysses Cazallas). P prêmio e o entusiasmo lhe proporcionaram a aquisição de uma gaita cromática profissional cujo domínio exigia mais estudo. Como na época, não havia escola ou peofessor para o instrumento, teve que aprender e descobrir os segredos sozinho. Após muito praticar e já tocando peças de difícil execução, conheceu o jovem pianista Pedrinho Mattar com quem participou de programas de calouros, saindo sempre vencedor.

Na década de 50, Omar assistiu ao filme "Sempre No Meu Coração" com a participação do conjunto de gaitas do genial Borrah Minevitch, voltando 6 vezes ao cinema para tornar a ver e ouvir, emocionado, o notável conjunto. Omar percebeu que a partir de então jamais se separaria do instrumento.

Foi o início da carreira de um autodidata.

Em 1952, Omar foi convidado a participar do programa "Novos Valores", na Rádio Cultura de São Paulo. Ainda naquela época, dez apresentações na recém-inaugurada TV Paulista - Canal 5, entrando assim, para o quadro dos Pioneiros da Televisão Brasileira. Foi integrante do conjunto "Demônios da Gaita" e, mais tarde formou seu próprio conjunto - Omar Izar e seus Harmonicistas. Mas sua grande chance foi em 1956, quando conheceu o Maestro e pianista Gaó Gurgel que, ao ouvir Omar, reconheceu seu potencial, lançando-o à frente da Grande Orquestra da Rádio Nacional e TV Paulista, com a apresentação da difícil peça de Rimsky Horsakov "O vôo da Abelha" - primeira execução em gaita na América do Sul. Sua gravação do "tema de Roy Rodgers" tornou-se prefixo do seriado de TV do mesmo nome.

Acompanhado pelas Orquestras dos Maestros: Enrico Simonetti, Silvio Mazzuca, Luiz Arryda Paes, Guerra Peixe, Radamés Gnatalli, entre outros, atuou nos mais importantes programas de televisão de São Paulo e Rio de Janeiro. Percorreu quase todo o País se apresentando em clubes, boates, teatros e em programas exclusivos e/ou dividindo o palco com grandes nomes da nossa música: Orlando Silva, Dorival Caymmi, Silvio Caldas, Lucio Alves, Elisete Cardoso, Silvinha Teles, Maisa e outros.

Como dia Omar: - Tive o prazer e a honra de tocar com os pianistas Luiz Eça, Oscar Castro Neves, Laércio de Freitas, Edmundo Villani Côrtes, Manfredo Fest e com o notável Zimbo Trio. No Teatro, Omar se apresentou com José Vasconcelos no espetáculo "A gaita que ri", em longa temporada. No cinema, participou da trilha sonora de alguns filmes, entre eles "Gimba", em dupla com o violinista Baden Powel, lançando o tema "O morro", de Carlos Lyra. Na televisão, teve programas semanais exclusivos em São Paulo, nas emissoras TV Cultura, TV Record e TV Tupi. Em Porto Alegre, na rede Wallig de Televisão, Canais 5 e 12. Em Recife, Canal 2.

A gravação de um compacto, acompanhado pelo quarteto Walter Warderley proporcionou a Omar várias apresentações ao vivo.

Atualmente, Omar Izar continua na ativa. Se apresenta em shows em casa de espetáculos e tem seu clube particular onde toca para seus fãs e amigos, e o mais importante, continua emocionando, como neste CD, a começar pela escolha dos temas que "decolam" com "Samba do Avião", e terminam com duas músicas do próprio Omar Izar.

Ao longo de sua carreira gravou vários discos para selos Polydor, Odeon e RGE no Brasil, e London e EPIC nos Estados Unidos, com lançamento simultâneo em diversos países.

No exterior atuou na França, Portugal, Ilhas do Caribe entre outros países, tendo se radicado por quase três anos em Nova Iorque onde, além de apresentações em teatros e boates, editou suas composições na Southern Music de Nova iorque, destacando: Um brasileiro em Nova Iorque, Welcome to Brazil Lonely Street, Gone e Tio Samba. Em Washington, gravou entrevista na US TV cujo vídeo foi exibido em vários países. Ainda em Washington de entrivista para Felix Grant na WM Al Radio."

Abraços
Renato Semmler

" A MIND BLOWN IS A MIND SHOWN ! "

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Rodica + Ferrari sábado na Travessa

Queridos/as amigos/as, Gostaria de anunciar meu último show deste ano aqui em Belo Horizonte. No ano que vem, estou de volta!

Data: sábado, 16/dezembro, 2006
Local: Café Mezanino da Travessa (R. Pernambuco 1.286/ Bairro Savassi)
Horário: 21:30 hs.

Será um show de meu blues trio (Leandro Ferrari: gaita; Augusto Rennó: violão; Rodica: voz).

Estou contando com sua presença!

Um grande abraço,

Rodica

Gaita no Vitrola 5a

QUINTA 07/12 *JAZZ E BOSSA NOVA*
Luiz Antônio Fontes (Harmônica) & Cês 4 (Guitarra)

SHOWS ÁS 21H30.
COUVERT 6,00

VITROLA CAFÉ E ARTE
Rua tomé de Souza 1.081 Savassi
Reservas:3227-2138.

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Deja Blue, Terça no Pau e Pedra

prá quem não sabe, eu tenho uma bandinha de blues. humilde. ninguém é virtuoso e tirando o batera, ninguém é profissional. Mas todo mundo curte tocar.

a gente vai estar tocando na incrível data/lugar

Pau e Pedra (getúlio vargas quase com afonso pena), 3a, dia 12/12

programa de vagabundo. show 3a. praticamente um ensaio ao vivo

quem quiser aparecer e levar as gaitas prá canja, será bem vindo. a gente deve estar isentando praticamente todo mundo do couvert. Então vai ser R$ 5 ou menos.

show de banda minha é uma vez na vida e outra na morte (o deja blue toca, em média, 1 vez por ano...) se vcs não tiverem coisas melhores prá fazer, apareçam. Vai ser divertido.

;-)

ah sim, tem mp3 da gente na web tb

segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Samir no Sari e Ferrari no GaitaBlog

post dois-em-um

- 09/12 - Sábado, 22h, Samir Chammas e Hot Spot acústico no Café Sari. Rua Antônio de Albuquerque 862, Savassi. Couvert 6 mangos. Reservas (31) 3227-0034

- Leandro Ferrari fala do Gaita Synth no GaitaBlog